PROCURAR

Congresso 2017

  • Presidente Reeleito Eng. António Monteiro
  • Membros da Direção do Partido
responsive jquery slider joomla

Notice: Undefined variable: root in /home/ucidcv/public_html/plugins/content/soccomments/soccomments.php on line 129

UCID pede urgência ao Governo na mitigação dos efeitos da seca em Santo Antão

A situação socioeconómica nos planaltos Leste e Norte, em Porto Novo, Santo Antão, é extremamente complicada e exige uma atenção urgente do Governo. Em causa, mais um mau ano agrícola, tendo em conta que a chuva que caiu não foi suficiente para garantir o crescimento e fortificação de culturas e pasto na ilha das montanhas, denunciou hoje a UCID.

O cenário é descrito pelo partido, que este fim-de-semana efectuou uma visita de trabalho de dois dias a Santo Antão. O presidente da força política, António Monteiro, em entrevista hoje à Rádio Morabeza, falou numa situação difícil.

“Em termos sociais, aquilo que nós vimos sobretudo na zona do Planalto Leste, mais concretamente na zona da Lagoa, é extremamente complicado e difícil. Complicado e difícil na medida em que aquelas zonas, infelizmente não tiveram a possibilidade de receber a chuva amiga. Por isso a situação das pessoas que vivem da agricultura e criação de gado está cada vez mais complexa. Visitamos todo o Planalto norte e vimos no rosto das pessoas o sofrimento terrível por falta de chuva e alguma dificuldade em sustentar os seus animais de onde tiram o seu ganha-pão”, diz

A UCID pede que o Governo crie postos de trabalho e retome rapidamente a distribuição da ração animal a um preço acessível. A falta de água para rega é outro problema apontado pela força política.

Para António Monteiro, a situação é mais complexa, tendo em conta que o programa de mitigação da seca do Governo terminou em Setembro. Por isso, estranha aquilo que chama de falta de actuação dinâmica e forte do executivo.

“A situação é extremamente complicada e exige-se rapidamente do Governo uma atenção a essas pessoas, pelo menos dar continuidade do programa que vinha anteriormente e utilizar tecnologias para que os criadores o possam sustentar os seus gados, e com isso poderem ter rendimentos. É pena que ainda não estamos a sentir uma actuação dinâmica e forte do Governo no sentido de auxiliar estas pessoas”, afirma.

A qualidade das habitações é outro problema apontado pela delegação da UCID. António Monteiro diz que a situação é grave.

“Na zona da lagoa a situação é extremamente grave, e nós já falamos disso inúmeras vezes, e até hoje o Governo não teve ainda a oportunidade de resolver o problema. Pedimos que o Governo preste atenção nessa matéria, e com o programa PRA deveria cuidar destes cidadãos”, alerta.

A UCID promete levar as questões à casa parlamentar, na próxima sessão do mês de Novembro que começa na quarta-feira. A ideia, segundo António Monteiro, é, através de uma declaração política, exigir dos outros partidos uma maior interacção no intuito de pedir ao Governo para dar uma atenção especial, principalmente às zonas afectadas.

Fonte: Fretson Rocha/Expresso das Ilhas