PROCURAR

Congresso 2017

  • Presidente Reeleito Eng. António Monteiro
  • Membros da Direção do Partido
responsive jquery slider joomla

Notice: Undefined variable: root in /home/ucidcv/public_html/plugins/content/soccomments/soccomments.php on line 129

UCID lamenta falta de água em várias comunidades na ilha de Santiago

O Presidente da União Caboverdeana Independente e Democrática (UCID), António Monteiro, lamentou o facto de várias localidades na ilha de Santiago ainda não disporem do serviço de água, “complicando as condições de vida nessas comunidades”.

António Monteiro, que fazia o balanço à imprensa das visitas que o seu partido realizou no último fim-de-semana em algumas localidades na ilha de Santiago, disse que as políticas sociais para o desenvolvimento, promovidas pelo Governo, têm falhado, com grande impacto nas condições de vida da população.

“Faltam sensibilidades e faltam, acima de tudo, políticas públicas para ajudar os cidadãos”, adiantou
O líder da UCID avançou que a zona da Ribeira da Barca, em Santa Catarina, continua esquecida, com vários problemas a nível de abastecimento de água e com circunstâncias preocupantes da vida piscatória local.

“O Governo gastou grandes montantes para levar a água nessa zona, mas as pessoas continuam sem água. As infra-estruturas devem satisfazer as exigências da população”, afirmou.

O dirigente partidário reconheceu, por outro lado, que “os pescadores não têm as condições mínimas para poderem fazer sua faina e alimentar suas famílias, a UCID lançou um desafio ao Governo no sentido de elaborar um projecto de cais para dar a essa população a possibilidade de ter um posto acostável”.

Outro bairro que preocupa a direcção da UCID é a zona de Pensamento, na Cidade da Praia, em que a situação local “continua cada vez mais” a degradar-se, “visto que foram feitas muitas promessas” que até agora “não foram cumpridas”.

“Vimos uma quantidade enorme de casas com aspecto extremamente desagradado, pessoas aflitas, sem sorriso nos rosto e à espera que os poderes local e central passam fazer alguma coisa, como forma de mudar a conjuntura”, referiu.

Conforme ressaltou, uma das manifestações da população naquele bairro é que os responsáveis políticos “nunca mais apareceram” para visitar a localidade, após as campanhas eleitorais.

“É necessário criar todo um mecanismo para mudar esta situação difícil que se vive nesta zona”, sustentou.
Estas visitas enquadram-se também na política da UCID em ser um partido com uma intervenção mais activa na ilha de Santiago.

Fonte: Inforpress