PROCURAR

Congresso 2017

UCID considera montante da Taxa de Segurança Aeroportuária para estrangeiros “muito elevado”

O Presidente da UCID classificou  de “muito elevado” o montante da recente Taxa de Segurança Aeroportuária (TSA) a estrangeiros (3.400 escudos), sugerindo que o valor de 150 escudos estipulado para os nacionais deveria ser “para todos”.

O líder da UCID, António Monteiro, considerou que o Governo “não conseguiu equacionar o problema da isenção do pagamento dos vistos” para cidadãos da União Europeia, uma vez que se esqueceu que Cabo Verde não recebe só cidadãos da UE, mas de vários outros países.

“Ao aplicar automaticamente duas taxas pode afugentar os turistas que agora não vão procurar Cabo Verde, como os da Ásia, Rússia e da América, entre outros”, reiterou a mesma fonte.

Se por um lado os turistas da União Europeia (UE) poderão ser beneficiados, por outro prejudica os cidadãos de outras nacionalidades que queiram visitar Cabo Verde.

“Os próprios cabo-verdianos, com dupla nacionalidade vão ter que pagar”, lançou, pois, sublinhou, “é o que está na lei”, e enquanto o Governo não fizer a reparação pontual, é isso que vigorará, numa medida que considerou “extremamente perigosa”.

Por isso, disse acreditar que se por um lado compensarem a receita antes arrecadada com vistos, agora o Governo “não acautelou os riscos para o desenvolvimento turístico do país”.

“Caberá ao Governo encontrar as soluções para compensar o valor arrecadado de dois milhões de contos com os vistos europeus e para fazer com as receitas para educação, saúde e outras estejam disponíveis para servir o país”, concluiu.

Fonte: Infopress